You are currently browsing the tag archive for the ‘ELEIÇÕES 2010’ tag.


Informação para os que estão empenhados na campanha presidencial.

Aqui vão alguns dados colhidos em fontes seguras e confiáveis.

  1. Lucro do BNDES:                                                                   2. Lucro do Banco do Brasil
    2002 – 550 milhões                                                                          2002 – 2 bilhões
    2013 – 8,15 bilhões                                                                       2013 – 15,8 bilhões
  1. Lucro da Caixa Econômica Federal:                                     4 .Produto Interno Bruto:
    2002 – 1,1 bilhões                                                                          2002 – R$ 1,48 trilhões
    2013 – 6,7 bilhões                                                                          2013 – R$ 4,84 trilhões
  2. PIB per capita:                                                                         6. Dívida líquida do setor público:
    2002 – 7,6 mil                                                                                  2002 – 60% do PIB
    2013 – 24,1 mil                                                                                2013 – 34% do PIB7. Produção de veículos:                                                               8. Safra Agrícola
    2002 – 1,8 milhões                                                                            2002 – 97 milhões de toneladas
    2013 – 3,7 milhões                                                                           2013 – 188 milhões de toneladas

    9. Investimento Estrangeiro Direto:                                     10. Reservas Internacionais:
    2002 – 16,6 bilhões de dólares                                                          2002 – 37 bilhões de dólares
    2013 – 64 bilhões de dólares                                                             2013 – 375,8 bilhões de dólares

    11. Índice Bovespa:                                                                     12. Empregos Gerados:
    2002 – 11.268 pontos                                                                           Governo FHC – 627 mil p/ano

  3. 2013 – 51.507 pontos                                                                         Governo PT – 1,79 milhões p/ano13. Taxa de Desemprego:                                                            14. Valor de Mercado da Petrobras:
    2002 – 12,2%                                                                                            2002 – 15,5 bilhões 2013 – 5,4%                                                                                          2014 – 104,9 bilhões

    15. Média de Lucro da Petrobras:                                     16. Falências Requeridas em Média p/ano:
    Governo FHC – 4,2 bilhões p/ano                                           Governo FHC – 25.587
    Governo PT – 25,6 bilhões p/ano                                             Governo PT – 5.795                          

    17. Salário Mínimo:                                                           18. Dívida Externa em Relação às Reservas:
    2002 – 200 Reais (1,42 cestas básicas)                                     2002 – 557%
    2014 – 724 reais (2,24 cestas básicas)                                       2014 – 81%

  1. Economia do Mundo:                                                    20. PROUNI – 1,2 milhões de bolsas
    2002 – 13ª
    2014 – 7ª
  2. Salário Mínimo Convertido em Dólares:                    22. Passagens Aéreas Vendidas:
    2002 – 86,21                                                                               2002 – 33 milhões
    2014 – 305,00                                                                             2013 – 100 milhões                                                        

    23. Exportações:                                                                 24. Inflação Anual Média:
    2002 – 60,3 bilhões                                                                    Governo FHC – 9,1%
    2013 – 242 bilhões                                                                      Governos PT – 5,8%25. PRONATEC – 6 Milhões de pessoas                             26. Taxa Selic:
    2002 – 18,9%
    2012 – 8,5%
  3. FIES – 1,3 milhões de pessoas com financiamento universitário
    28. Minha Casa Minha Vida – 1,5 milhões de Famílias beneficiadas
    29. Luz Para Todos – 9,5 milhões de pessoas beneficiadas
    30. Capacidade Energética:
    2001 – 74.800 MW
    2013 – 122.900 MW
  4. Criação de 6.427 creches
    32. Ciência Sem Fronteiras – 100 mil beneficiados
    33. Mais Médicos (Aproximadamente 14 mil novos profissionais): 50 milhões de beneficiados
    34. Brasil Sem Miséria – Retirou 22 milhões da extrema pobreza
    35. Criação de Universidades Federais:
    Governos do PT – 18
    Governos do FHC – zero
    36. Criação de Escolas Técnicas:                                              37. Desigualdade Social:
         Governo PT – 214                                                                               Governo FHC – Queda de 2,2%

Governo FHC – 0                                                                               Governo PT – Queda de 11,4%
                                                                                                                    De 1500 até 1994 – 140
Governo PT – Queda de 11,4%
38. Produtividade:
Governo FHC – Aumento de 0,3%                                               39. Taxa de Pobreza:
Governo PT – Aumento de 13,2%                                                      2002 – 34%

2012 – 15%
40. Taxa de Extrema Pobreza:                                                41. Índice de Desenvolvimento Humano:
2003 – 15%                                                                                       2000 – 0,669
2012 – 5,2%                                                                                    2005 – 0,699                  
                                                                                                         2012 – 0,730
42. Mortalidade Infantil:                                                        43. Gastos Públicos em Saúde:
2002 – 25,3 em 1000 nascidos vivos                                               2002 – 28 bi
2012 – 12,9 em 1000 nascidos vivos                                                2013 – 106bi

  1. Gastos Públicos em Educação:                                       45. Estudantes no Ensino Superior:
    2002 – 17 bi                                                                                     2003 – 583.800
    2013 – 94 bi                                                                                     2012 – 1.087.40046. Risco Brasil (IPEA):                                                         47. Operações da Polícia Federal:
    2002 – 1.446                                                                                   Governo FHC – 48
    2013 – 224                                                                                     Governo PT – 1.273 (15 mil presos)
  2. 48. Varas da Justiça Federal:
    2003 – 100
    2010 – 513
    49. 38 milhões de pessoas ascenderam à Nova Classe Média (Classe C).
    50. 42 milhões de pessoas saíram da miséria.
  3. FONTES:
    47/48 – http://www.dpf.gov.br/agencia/estatisticas
    39/40 – http://www.washingtonpost.com
    42 – OMS, Unicef, Banco Mundial e ONU
    37 – índice de GINI: http://www.ipeadata.gov.br
    45 – Ministério da Educação
    13 – IBGE
    26 – Banco Mundial
Anúncios

A 1ª MULHER PRESIDENTA* DESTE PAÍS… BRASIL, UM PAÍS DE TODOS PARA TODOS!!!

OBRIGADO BRASIL… PT PT PT PT PT PT… TRABALHADORES NO PODER!




ENFIM CHEGAMOS NA RETA FINAL DA CAMPANHA DE DILMA ROUSSEFF. GILBERTO PALMARES FOI ELEITO E AGORA VAMOS ELEGER NOSSA COMPANHEIRA PARA O CARGO MAIS IMPORTANTE DESTE PAÍS. DURANTE  CAMPANHA PODEMOS CONHECER MELHOR OS CANDIDATOS QUE PLEITEIAM A FAIXA PRESIDENCIAL. CABE A NÓS BRASILEIROS ESCOLHER O MELHOR PARA NÓS EPARA A NAÇÃO. TODOS MEUS AMIGOS OU QUEM ACOMPANHA MEU BLOG SABE QUE SOU PT, SOU LULA, SOU DILMA, SOU FLAMENGO E SOU APAIXONADO PELA MINHA FILHA, MAS TAMBÉM SEI OUVIR E RESPEITAR A OPINIÃO DE CADA UM. SOU DILMA POR 2 IMPORTANTES RAZÕES: LULA PEDIU PRA VOTARMOS NELA; CONTINUAR O QUE O LULA COMEÇOU E TÁ DANDO CERTO.

POR QUE LULA, POR QUE PT? HÁ 10 ANOS ATRÁS MUITAS PESSOAS, DIGO MILHÕES, NÃO SABIAM O QUE ERA FAZER 2 REFEIÇÕES POR DIA QUEM DIRÁ 3. POBRE NA FACULDADE? SÓ SE FOSSE NA FAXINA. SENTAR EM UMA MESA DE SHOPPING E PEDIR LANCHE PRA FAMÍLIA INTEIRA? SÓ SE FOSSE PEDINDO O RESTO QUE SOBRAVA DOS PRATOS DOS RICOS. CARRO NA GARAGEM? SÓ SE FOSSE SUCATA. VIAJAR? SÓ SE FOSSE COM OS PATRÕES. COMPUTADOR POBRE SÓ VIA PELA VITRINE DA LOJA. CASA PRÓPRIA? O POBRE TINHA QUE TRABALHR QUASE A VIDA INTEIRA PRA TALVEZ CONSEGUIR COMPRAR UMA. O POBRE HÁ 10 ANOS ATRÁS ANDAVA COM OLHAR BAIXO, TRISTE E ARREDIO. HOJE É MUITO DIFERENTE. O BRASIL PASSOU A SER DE TODOS E NÃO SÓ DE MEIA DÚZIA. A CLASSE POBRE ESTÁ COM UM PODER DE COMPRA 3 VEZES MAIOR DO QUE HÁ 8 ANOS ATRÁS. O GOVERNO FEDERAL ATUAL TEM PLANOS PARA PEQUENOS EMPRESÁRIOS, DÁ CRÉDITO A MICROEMPRESAS.

POR ESTAS E TANTAS OUTRAS MARAVILHAS QUE O GOVERNO LULA FEZ QUE VENHO PEDIR SEU VOTO PARA A COMPANHEIRA DILMA 13 ROUSSEFF.

EU, O DEPUTADO ESTADUAL GILBERTO PALMARES E MINHA FAMÍLIA ESTAMOS COM ELA:

 



TE PERGUNTO, COMO NÃO RESPEITAR UM HOMEM COM ESTA HISTÓRIA DE VIDA?

SERÁ QUE O PRECONCEITO PREVALECE, SEU ORGULHO AFLORA, SEU CORAÇÃO É DE PEDRA, SERÁ QUE VOCÊ ACHA QUE O MUNDO É SÓ SEU, QUE AS LÁGRIMAS SÃO SÓ SUA E DE ALEGRIAS, SERÁ QUE VOCÊ ACHA QUE SEU DIPLOMA É MAIOR DO QUE A HUMILDADE DE UMA INTELIGÊNCIA NATURAL , SERÁ QUE SEU FILHO MERECE TUDO E O MEU NADA, SERÁ QUE O TEU MEDO DE SER ASSALTADO É MAIOR DO QUE O MEU MEDO DE PASSAR FOME, SERÁ QUE DEUS OLHA MAIS “PRA” SUA FAMÍLIA DO QUE “PRA” MINHA FAMÍLIA??? A QUESTÃO NÃO É PSDB OU PT  MAS SIM QUEM FAZ POR UM TODO E UM TODO INCLUI EU E VOCÊ.

LULA, UM TORNEIRO MECÂNICO QUE ENCHE DE ORGULHO UM CORAÇÃO INFANTIL.



Publico a carta aberta de Carlos Moura (aposentado, fotógrafo, redator de jornal de interior, sócio de uma pequena editora de livros clássicos e coordenador da Ação da Cidadania em Além Paraíba-MG) para o jornalista de “O Globo” Ricardo Noblat.

===

Noblat

Quem é você para decidir pelo Brasil (e pela História) quem é grande ou quem deixa de ser? Quem lhe deu a procuração? O Globo? A Veja? O Estadão? A Folha?

Apresento-me: sou um brasileiro. Não sou do PT, nunca fui. Isso ajuda, porque do contrário você me desclassificaria,  jogando-me na lata de lixo como uma bolinha de papel. Sou de sua geração. Nossa diferença é que minha educação formal foi pífia, a sua acadêmica. Não pude sequer estudar num dos melhores colégios secundários que o Brasil tinha na época (o Colégio de Cataguases, MG, onde eu morava) porque era só para ricos. Nas cidades pequenas, no início dos sessenta, sequer existiam colégios públicos. Frequentar uma universidade, como a Católica de Pernambuco em que você se formou, nem utopia era, era um delírio.

Informo só para deixar claro que entre nós existe uma pedra no meio do caminho. Minha origem é tipicamente “brasileira”, da gente cabralina que nasceu falando empedrado. A sua não. Isto não nos torna piores ou melhores do que ninguém, só nos faz diferentes. A mesma diferença que tem Luis Inácio em relação ao patriciado de anel, abotoadura & mestrado. Patronato que tomou conta da loja desde a época imperial.

O que você e uma vasta geração de serviçais jornalísticos passaram oito anos sem sequer tentar entender é que Lula não pertence à ortodoxia política. Foi o mesmo erro que a esquerda cometeu quando ele apareceu como líder sindical. Vamos dizer que esta equipe furiosa, sustentada por quatro famílias que formam o oligopólio da informação no eixo Rio-S.Paulo – uma delas, a do Globo, controlando também a maior  rede de TV do país – não esteja movida pelo rancor. Coisa natural quando um feudo começa a  dividir com o resto da nação as malas repletas de cédulas alopradas que a União lhe entrega em forma de publicidade. Daí a ira natural, pois aqui em Minas se diz que homem só briga por duas coisas: barra de saia ou barra de ouro.

O que me espanta é que, movidos pela repulsa, tenham deixado de perceber que o brasileiro não é dançarino de valsa, é passista de samba. O patuá que vocês querem enfiar em Lula é o do negrinho do pastoreio, obrigado a abaixar a cabeça quando ameaçado pelo relho. O sotaque que vocês gostam é o nhém-nhém-nhém grã-fino de FHC, o da simulação, da dissimulação, da bata paramentada por láureas universitárias. Não importa se o conteúdo é grosseiro, inoportuno ou hipócrita  (“esqueçam o que eu escrevi”, “ tenho um pé na senzala” “o resultado foi um trabalho de Deus”). O que vale é a forma, o estilo envernizado.

As pessoas com quem converso não falam assim – falam como Lula. Elas também xingam quando são injustiçadas. Elas gritam quando não são ouvidas, esperneiam quando querem lhe tapar a boca.  A uma imprensa desacostumada ao direito de resposta e viciada em montar manchetes falsas   e armações ilimitadas (seu jornal chegou ao ponto de, há poucos dias, “manchetar”  a “queda” de Dilma nas pesquisas, quando ela saiu do primeiro turno com 47% e já entrou no segundo com 53 ) ficou impossível falar com candura. Ao operário no poder vocês exigem a “liturgia”  do cargo. Ao togado basta o cinismo.

Se houve erro nas falas de Lula isto não o faz menor, como você disse, imitando o Aécio. Gritos apaixonados durante uma disputa sórdida não diminuem a importância histórica de um governo que fez a maior revolução social de nossa História.  E ainda querem que, no final de mandato, o presidente aguente calado a campanha eleitoral mais baixa, desqualificada e mesquinha desde que Collor levou a ex-mulher de Lula à TV.

Sordidez que foi iniciada por um vendaval apócrifo de ultrajes contra Dilma na internet, seguida das subterrâneas ações de Índio da Costa junto a igrejas e da covarde declaração de Monica Serra sobre a “matança de criancinhas”, enfiando o manto de Herodes em Dilma. Esse cambapé de uma candidata a primeira dama – que teve o desplante de viajar ao seu país paramentada de beata de procissão, carregando uma réplica da padroeira só para explorar o drama dos mineiros chilenos no horário eleitoral – passou em branco nos editoriais. Ela é “acadêmica”.

A esta senhora e ao seu marido você deveria também exigir “caráter, nobreza de ânimo, sentimento, generosidade”.

Você não vai “decidir” que Lula ficou menor, não. A História não está sendo mais escrita só por essa súcia  de jornais e televisões à qual você pertence. Há centenas de pessoas que, de graça,  sem soldos de marinhos, mesquitas, frias ou civitas, estão mostrando ao país o outro lado,  a face oculta da lua. Se não houvesse a democracia da internet vocês continuariam ladrando sozinhos nas terras brasileiras, segurando nas rédeas o medo e o silêncio dos carneiros.

Carlos Torres Moura

Além Paraíba-MG


DE RIO DE JANEIRO
Dans la dernière ligne droite de la campagne, le torchon brûle entre les grands journaux et le gouvernement. Ce phénomène s’est déjà produit lors de la réélection de Lula, en 2006, lorsque les classes moyennes aisées l’avaient lâché. Quatre grandes familles se partagent le contrôle des principaux médias : les Marinho, propriétaires du quotidien de Rio O Globo et de la toute-puissante Télé Globo ; les Mesquita de O Estado de São Paulo ; les Frias, de Folha de São Paulo ; et les Civita, de la maison d’édition Abril, éditeur du principal hebdomadaire, Veja. Ces grandes familles ne se sont jamais remises de l’élection de Lula, ce président peu instruit, venu d’un Etat pauvre et issu du syndicalisme.

Récemment, ces médias ont déclenché une campagne contre Dilma Rousseff, la candidate de Lula, dans l’espoir d’évincer de la présidence le Parti des travailleurs : on a donc pu lire beaucoup de bilans négatifs des années Lula et force articles sur les affaires de corruption qui ont émaillé les huit ans de gouvernance du PT. Il est vrai que le gouvernement lui-même a fourni des munitions à ses adversaires avec une succession de scandales : le plus célèbre d’entre eux, le “Mensalão”, en 2005, avait coûté son poste au Premier ministre, José Dirceu, alors candidat naturel à la succession.

Dilma Rousseff n’est pas encore élue qu’elle doit faire face à des accusations de trafic d’influence qui, le 16 septembre, ont conduit à la démission son bras droit, Erenice Guerra. La semaine dernière, on a vu dans les rues de São Paulo des manifestations “pour la défense de la démocratie”, mais aussi d’autres “contre les abus de la presse”.

Les relations de Lula avec la presse n’ont jamais été cordiales. En 2004, la présidence avait même menacé d’expulser le correspondant du New York Times, Larry Rohter, qui avait laissé entendre que Lula buvait trop 5 (voir aussi cet article écrit par Larry Rohter). A la veille de l’élection, le président continue de se plaindre de l’attitude hostile des médias à l’égard du PT, ce qui suscite des réactions indignées de ces médias. Beaucoup d’éditorialistes lui reprochent de trop se consacrer à la campagne de sa candidate, au détriment des affaires de l’Etat. La charge des journaux est parfois caricaturale. Ainsi, Folha de São Paulo, en septembre, n’a pas hésité à rendre Dilma Rousseff responsable de la perte de 1 milliard de dollars (voir la une de Folha de São Paulo ci-dessus) pour avoir mis trop de temps à changer une loi sur l’énergie qui avait été votée à la fin du mandat de Fernando Henrique Cardoso (1994-2002). Cependant, l’électorat n’est pas dupe : à la suite de cette affaire, des blagues ont massivement circulé sur Twitter, attribuant à Dilma Rousseff tous les maux de la planète. La presse semble d’ailleurs avoir perdu de son influence d’antan. Le fait que son lectorat se cantonne majoritairement à la région Sud-Est, la plus riche du pays, limite aujourd’hui son rayonnement. La société a désormais accès à l’information à travers des milliers d’ONG et d’associations, sans oublier le rôle essentiel d’Internet. Et les chaînes de télévision gratuites, qui restent de loin la plus importante source d’infos, ont adopté une certaine prudence dans leurs critiques du gouvernement : sans doute pour ne pas s’aliéner leurs publics naturels, composés des plus défavorisés et des classes moyennes inférieures, qui continuent d’aduler un président qui leur ressemble.


HOJE, 9H DA MANHÃ TOCA O TELEFONE E EU MEIO SONOLENTO ATENDO: ERA UMA MENSAGEM GRAVADA FALANDO MAL DA CANDIDATA DILMA ROUSSEFF… UMA INVASÃO DE PRIVACIDADE DE EXTREMA COVARDIA, ONDE O OUTRO LADO NÃO PODE SE DEFENDER, BEM O ESTILO DA DIREITA, UMA CORJA CHEIA DE FALCATRUAS E CANALHICES. A MINHA CASA FOI INVADIDA POR ALGUÉM QUE NÃO FOI CONVIDADO. AINDA HOJE SAIU UMA REPORTAGEM NA IMPRENSA FRANCESA UMA MATÉRIA QUE NÓS JÁ TEMOS CERTEZA: A IMPRENSA BRASILEIRA (A ELITE) É CONTRA O GOVERNO PARA TODOS DO PRESIDENTE LULA.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O jornal Francês Courrier, em sua publicação de hoje, com o título “Une presse très remontée contre Lula” denuncia a má fé da imprensa brasileira.A reportagem diz: “Na reta final da campanha, as más relações entre os principais jornais e o governo….. Esse fenômeno já ocorreu durante a reeleição de Lula em 2006…

 

 

Quatro famílias controle acionário da grande mídia: Marinho, proprietário do jornal O Globo do Rio e da toda-poderosa TV Globo, a Mesquita O Estado de São Paulo, os Frias, Folha de São Paulo e Civita, Editora Abril, editora das principais Veja semanal. Estas grandes famílias nunca concordaram com a eleição de Lula, que para eles o presidente é mal educado, veio de um estado pobre e dos sindicatos. Acessando este link aqui você que fala Frances poderá ler a matéria completa.
  

O jornal Folha de São Paulo está divulgando em sua edição de hoje mais uma rodada de pesquisa feita pelo Datafolha, sob encomenda dela e da Rede Globo. Em relação ao levantamento anterior, feito semana passada, há um acréscimo de intenção de voto em Dilma Rousseff (PT) e uma queda para José Serra (PSDB).

A diferença, nos votos válidos, que era de 8%, passou para 12%: 56% a 44%. Nos votos totais, a petista, que tinha 47% passou para 51%, e o tucano caiu de 41% para 39%. Mais informações, com todos os detalhes e outras variantes, você encontra na reportagem assinada por Fernando Rodrigues. A seguir:

 “Dilma estanca sua queda e abre 12 pontos sobre Serra

Pesquisa Datafolha confirma que Dilma Rousseff (PT) estancou sua perda de votos iniciada no final de setembro. A petista voltou a subir e agora tem uma vantagem de 12 pontos sobre José Serra (PSDB) na disputa pela Presidência da República.

Quando se consideram os votos válidos (excluídos brancos, nulos e indecisos), a petista tem 56% contra 44% do tucano. Esses 12 pontos de vantagem estão abaixo do que foi registrado na véspera da eleição do último dia 3, quando o Datafolha fez uma simulação de eventual segundo turno – Dilma tinha 57% contra 43% de Serra.

A pesquisa foi encomendada pela Folha e pela Rede Globo e registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral com o número 36.536/2010. O Datafolha entrevistou ontem 4.037 pessoas em 243 cidades. A margem de erro é de dois pontos, para mais ou para menos.

Em relação à semana passada, as oscilações dos percentuais totais de votos válidos foram todas no limite da margem de erro. Dilma tinha 54% (com mais dois pontos, foi a 56%). Serra tinha 46% (e deslizou para 44%).

Nos votos totais, Dilma aparece com 50% (tinha 47% há uma semana). Serra tem 40% (contra 41% do levantamento anterior). Os que dizem votar em branco, nulo ou nenhum continuaram estáveis, com 4%. Os indecisos oscilaram de 8% para 6%…”

 

Blog Stats

  • 114,084 hits

Enquete

ANÚNCIO

Visite o site do deputado Estadual Gilberto Palmares

Blog Gilberto Palmares

Vereador Reimont

Teste a velocidade da sua internet

Velocimetro RJNET

Tem bom gosto? Acesse o catálogo de cervejas importadas

Aprecie com moderação

Acesse o blog do mais querido do Brasil

SOS BOMBEIROS RJ

Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro Conheça seus DIREITOS

Amantes do Jiu-Jitsu

TWITTER MANXXXA

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.386 outros seguidores

S.O.S BOMBEIROS

%d blogueiros gostam disto: