Dois traficantes e um policial militar foram presos em flagrante por agenes da
Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) no Complexo do Lins, na Zona Norte, nesta
terça-feira.

O PM, lotado no Batalhão de Policiamento de Vias Expressas (BPVE), foi surpreendido no momento em que recebia propina dos criminosos, identificados como Gustavo Gomes Azeredo e Fabio Ricardo Gomes Souza, após vazar informações para o tráfico. Eles serão apresentados nesta quarta-feira na sede da especializada.

Dois morrem durante operação do Bope com o apoio da PF no Lins

Agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), com apoio de policiais federais, fizeram no fim da noite de terça-feira uma varredura no Complexo do Lins, na Zona Norte do Rio. Na entrada da localidade conhecida como Cachoeira Grande, os policiais foram recebidos à tiros e revidaram. Durante o confronto, dois homens suspeitos de serem traficantes, foram baleados e morreram no Hospital Municipal Salgado Filho. Um menor foi apreendido. A operação continua na comunidade nesta quarta-feira.

Com a dupla, a polícia apreendeu grande quantidade de drogas, duas pistolas, balança de precisão, 21 carregadores de fuzil AK-47, quatro para 7.62, além de 186 munições do mesmo calibre, medicamentos e antiinflamatórios que eram usados para atender criminosos feridos. Um carro roubado também foi recuperado e levado para a 25ª DP (Engenho Novo), onde o caso foi registrado.

Após do registro na delegacia, policiais voltaram para o Complexo do Lins, pois eles acreditavam que ainda havia mais traficantes escondidos. A operação, segundo agentes, faz parte da preparação da comunidade que será ocupada no domingo pelas forças de segurança para a implantação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Eles também afirmam que traficantes da Covanca, em Jacarepaguá, onde no dia 20, o sargento Marco Antônio Gripp, do Bope, foi morto, estariam escondidos no Lins.

A ocupação da comunidade será feita antes do Complexo da Maré, na Zona Portuária, que era uma prioridade do governo por ser passagem principal de turistas que chegam ao Rio pelo aeroporto do Galeão. Lins acabou passando na frente da Maré em termos de prioridade para implantação de uma UPP por causa de seu tamanho menor que o complexo de 15 favelas que fica entre a avenida Brasil e a Linha Vermelha.