A polícia procura um acusado de estuprar uma balconista de uma farmácia, de 30 anos, dentro de um banheiro exclusivo de funcionários do metrô, na estação Central do Brasil, no Centro do Rio. Segundo o delegado da 4ª DP (Praça da República), Luís Lima Ramos Filho, o estuprador deixou cair uma gravata vermelha durante sua fuga e voltou para pegá-la.

“Se a gravata fosse desimportante, ele teria largado pra lá. Pelo porte físico e vestimenta, tudo indica que se trata de um funcionário de uma firma de segurança de Coelho Neto, na Zona Norte, que usam roupas parecidas”, informou Ramos Filho.

Em depoimento, a vítima informou que o suspeito fingiu que estava armado e, após fazer sexo oral na mulher, a obrigou a fazer o mesmo nele. Após perceber que o acusado não carregava nenhuma arma, ela o empurrou e correu, momento em que o suspeito também iniciou sua fuga.

Os agentes solicitaram imagens do circuito interno do metrô para tentar identificar o acusado.