Já passei por uma situação parecida e me arrependo de não ter denunciado…

Um aluno do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap) da Polícia Militar foi detido na noite desta terça-feira, acusado de constranger ilegalmente um taxista, no bairro de Pilares, na Zona Norte do Rio. João Felipe Rodrigues Gallo, de 32 anos, se envolveu em um acidente com um ciclista, que é cunhado do futuro policial, na Avenida Dom Hélder Câmara, embaixo da Linha Amarela. Ele disse que foi intimidado pelo aluno da PM a pagar o prejuízo de R$ 900 para a compra de uma nova bicicleta. A polícia não revelou o nome dos outros dois envolvidos na ocorrência.

Segundo João Felipe, por volta das 20h, ele e o ciclista quase colidiram em Pilares e o segundo acabou batendo no meio fio, caindo do veículo e danificando o guidão da bicicleta. O taxista contou que socorreu a vítima, levando-a para casa, no mesmo bairro. Na residência, ele foi intimado pelo cunhado do ciclista a pagar o prejuízo.

“Ele se identificou como policial, mas não mostrou a carteira e perguntou se eu queriaresolver o problema do meu jeito ou do jeito dele. Disse que o cunhado dele não podia ficar no prejuízo. Ele também ligou supostamente para um capitão da PM. Foi mais uma intimidação. Fiquei com medo do que poderia acontecer”, contou João Felipe, que disse que em nenhum momento viu ou foi ameaçado com alguma arma. Segundo ele, o aluno da PM disse o prejuízo com a quebra da bicicleta seria de R$ 900.

Como não tinha dinheiro, João Felipe ligou para seu cunhado. O vendedor de 24 anos, que estava no cinema na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, tinha R$ 500 e foi ao encontro do taxista em Pilares para que pudessem sacar o restante do dinheiro e resolver a situação. Antes, o taxista se prontificou e levou o ciclista até o Hospital Pasteur, no Méier, onde ele foi atendido e depois liberado com o braço enfaixado.

O cunhado de João Felipe, no entanto, não conseguiu saber do taxista o que estava acontecendo de fato. Intrigado, ele ligou para a família enquanto fazia o trajeto Barra da Tijuca-Pilares. A mulher do taxista contou o caso a policiais da 24ª DP (Piedade), queorientaram a família a não ir a lanchonete em Pilares, onde o cunhado deveria se encontrar com o taxista e o aluno da PM. Com apoio de uma guarnição do 3º BPM (Méier), os agentes detiveram o aluno da PM e o taxista dentro veículo.

Na delegacia, o aluno foi autuado por constrangimento ilegal e o taxista por lesão corporal, devido ao acidente. O futuro policial saiu sem dar declarações. Ele foi levado para a Corregedoria da PM para prestar esclarecimentos. O ciclista saiu em companhia de sua mulher. Ele se limitou a dizer que a situação estava resolvida. O taxista João Felipe afirmou que vai arcar com o prejuízo e pagar uma nova bicicleta.

Anúncios