Aquela área é controlada por quem? Não é pela polícia que por acaso tem seus ganhos ilícitos por ali também. Tá na cara que é um grupo local (milícia ou não) quem executou estas pessoas e sabem o que a polícia militar vai fazer? Tentar acobertar seus comparsas. Cabe a polícia civil que é mais séria e confiável, já que a credibilidade da PM é ZERO, ivestigar e prender estes vermes que merecem morrer. Pena de morte para estes monstros sem família e sem coração. Os donos da Miguel Veículos devem saber quem são os matadores… Boicotem estes cúmplices.

Rio – Dois homens armados executaram, em plena luz do dia, quatro pessoas, três delas da mesma família, dentro de uma revendedora de automóveis em Vila Valqueire, Zona Oeste do Rio. O grupo cobrava a devolução do sinal pago para a compra de um carro realizada em uma outra loja na mesma rua.

4 mortos Int. Magalhaes

Segundo o delegado adjunto da Divisão de Homicídios, Clemente Braune, a tragédia começou quando Pâmela Gama da Silva, de 23 anos, foi cobrar da agência Miguel Veículos o valor de R$ 2 mil que deu de sinal na compra de um carro. Ela estaria cobrando o dinheiro desde dezembro. Pâmela foi ao local acompanhada do avô, de dois irmãos, um primo e um amigo para fazer a cobrança.

“Eles foram até a loja, onde houve uma discussão. Depois, seguiram para outro estabelecimento para procurar por outro carro, quando dois homens saíram de um veículo preto, agrediram o grupo e atiraram contra eles. Trabalhamos com a hipótese de execução”, informou Braune, no local do crime. Um terceiro homem teria ficado no carro.

“Qualquer afronta que tenha ocorrido não justifica a morte de quatro pessoas. É um crime inaceitável, sem precedentes e covarde. Estamos indignados e isso nos dá força para trabalhar. Toda a delegacia está empenhada em descobrir a motivação e achar os responsáveis”, informou o delegado titular da Delegacia de Homicídios, Rivaldo Barbosa.

Na chacina, Willians de Souza Pereira, avô de Pâmela, Pablo Gama da Silva, 20 anos, irmão, e Douglas Santos da Silva, 19, amigo, morreram na hora. Taylor Vinicius Pires da Silva, 15, primo, morreu a caminho do Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes.
IRMÃO FERIDO

Pâmela conseguiu escapar dos atiradores com seu irmão, Jonathan Julio Gama da Silva, de 18 anos, que levou um tiro na perna e foi encaminhado para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo. Seu estado de saúde é estável.

Imagens de câmeras de vigilância vão ser analisadas

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Homicídios, Rivaldo Barbosa, a polícia vai analisar imagens de câmeras de vigilância instaladas perto do local da tragédia para tentar identificar os autores do crime. Equipes da inteligência estão buscando novas testemunhas que possam ajudar a entender o caso. Seis pessoas prestaram depoimentos.

Depois da chacina, na Estrada Intendente Magalhães 704, em Vila Valqueire, um funcionário da revendedora Carro Fácil, local do crime, tentava limpar, com uma vassoura, a enorme quantidade de sangue que manchou o chão do local em que ocorreu a chacina.

Uma língua de líquido vermelho, misturado a sabão e água, que escorria da calçada junto ao meio fio, se alongou por um quarteirão inteiro.