A que ponto a sociedade em que vivemos chegou, presenciar um “estrupo”, pois é tão falso e marketeiro quanto nota de 3 reais. A audiência do BBB anda baixa, não se comenta como se comentava há alguns anos atrás, tão sem graça e repetitivo, que tiveram que colocar um tempero no programa: “ESTRUPO”. Uma pessoa não se prestaria a esta CENA se não fosse receber um belo cachê pelo filme pornô, digo “cine privê”… isso, aqueles filmes mela cueca que passava no canal Bandeirantes. Pois bem, dizem e afirmam por aí que a guria estava “chapada de álcool” e que ficou inerte durante a ação do “ator” depravado, mas nas cenas antes do tal ato a mocinha se mexia e parecia estar gostando, trocando carícias e beijando o “depravado”. Tanto estava que a mocinha confessou estar um com a mão “naquilo” do outro. A mocinha lembra de tudo, das carícias, das mãos nas partes íntimas, das falas, mas só não lembra da penetração carnal… eu sei que ainda irão me chamar de machista.

O vídeo com estas cenas tórridas de “sexo” foram parar no YOUTUBE (tinha que ter ido na verdade para o REDTUBE) mas logo a rede globo reivindicou que o tirasse do ar, criando todo um clima de curiosidade na sociedade.

Se ficar provado que realmente houve abuso sexual (sexo sem o consentimento de uma das partes) a justiça terá que punir a rede globo e os funcionários que lá estavam por crime de omissão, formação de quadrilha e cumplicidade no delito. Mas se provado que tudo foi uma farsa a justiça tem que prender todos os brasileiros que assistem o programa (inclusive eu) por ficar discutindo uma palhaçada destas enquanto os “atores” ganham uma bela grana para contracenar um “cine privê” um pouco mais cedo do que o original que passava na Band, e tenho dito.

Eduardo Mancha