Tudo começou muito estranho. Policiais presos escoltando bondes de bandidos para sair da favela, equipes da polícia de maricá (ou seria Macaé) que estariam supostamente negociando a rendição do Nem, o cara já sai com 2 advogados dentro do carro… sai em um carro que chama a tenção, importado. Ofereceu um milhão de suborno mas só tinha em seu poder R$ 75 mil… não houve sequer um tiro na tomada da comunidade, lembrando que poder de fogo eles tinham e poderiam pelo menos tentar uma gracinha.

O tratamento e a forma como as comunidades dominadas pelo CV são “pacificadas” é totalmente diferente de outras facções, claro que sabemos que as áreas dominadas pelo CV são mais violentas. Mas mesmo assim é estranho. Vejo tudo como um acordo deste governo até as olimpíadas, depois parceiro corre que a chapa vai ficar quente.  Outra coisa: O morro do São Carlos está pacificado há pelo menos 1 ano e até agora cadê a UPP social na comunidade? Ah tá, fica fora dos olhos dos turistas… Já na Rocinha deram prazo de 3 meses para a UPP social estar de vento em popa… pois é, enquanto não hover igualdade em todas as áreas da cidade quem vai sofrer será você companheiro, zona norte, zona sul, oeste, ou do faroeste (Bangu, Campo Grande, Santa Cruz, Realengo)… não ache você que o governo está olhando por todos, é claro e muito claro que uma zona da cidade é privilegiada.