As circunstâncias da captura e da morte do ex-ditador da Líbia Muammar
Kadhafi estão cercadas de contradições, mistério e informações incompletas. O
Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos pediu nesta sexta-feira (21)
que seja realizada uma investigação sobre o caso
. Capturado vivo, ele morreu
antes de chegar ao hospital, e há suspeitas de que ele tenha sido executado –
não foi revelado exatamente quem o matou, ou de que forma.

Leia abaixo as principais informações divulgadas a respeito da
operação que capturou e matou Kadhafi:

– As tropas leais ao governo provisório da Líbia capturaram
na madrugada de quinta-feira (20) as últimas posições das forças de Kadhafi na
cidade natal dele, Sirte
, último reduto importante das forças do ex-ditador.
“Sirte foi libertada. Não há mais forças de Kadhafi”, disse o coronel Yunus Al
Abdali. “Nós agora estamos caçando seus combatentes que estão tentando
fugir.”

– Segundo a Al Jazeera, Kadhafi estava entre esses combatentes que tentavam
fugir de Sirte. Ele partiu de madrugada, cercado por dúzias de seguranças em um
comboio com dezenas de veículos, segundo a França (15 caminhões, segundo a Al
Jazeera).

Forças
da Otan, com caças franceses e um avião não-tripulado dos EUA, atingiram o
comboio às 8h30 da manhã
(hora local – 3h30 em Brasília). A Otan alega que
não sabia que Kadhafi estava no grupo de 75 veículos.

– Segundo a Otan, o ataque
atingiu um veículo e dispersou o comboio
. O bombardeio então concentrou
forças em um grupo de 20 veículos, destruindo 10 deles. Segundo a Al Jazeera, o
ataque matou cerca de 50 dos homens de Kadhafi.

– Segundo a Associated Press, tropas rebeldes lutaram contra os soldados de
Kadhafi que faziam parte do comboio por três horas após o ataque da Otan.
Kadhafi teria tentado fugir do local e se escondido durante esta batalha.

O ex-ditador líbio e alguns dos seus seguranças escaparam e fugiram em direção à
principal rodovia da região a oeste de Sirte, se escondendo em uma
tubulação.

– Tropas do Conselho Nacional de Transição (CNT) que perseguiam o comboio
tentaram atirar em Kadhafi à distância, segundo a Al Jazeera, mas não
conseguiram atingi-lo.

– Segundo um dos membros do grupo do CNT, a tropa chegou ao local onde
Kadhafi estava e retirou o ex-ditador da tubulação. “O que há de errado? O que
está acontecendo?”, teria dito Kadhafi, segundo a Al Jazeera. “Não me matem,
meus filhos”, disse Kadhafi, segundo relato de outros soldados da CNT.

– Segundo o premiê líbio, Mahmoud Jibril, Kadhafi não reagiu ao ser
capturado. “Quando começamos a transportá-lo, ele levou um tiro no braço
direito, e quando ele foi colocado na caminhonete ele não tinha outros
ferimentos.”

– O ex-ditador estava ferido a bala na perna e nas costas, segundo um soldado
do CNT.

– Segundo Omran Jouma Shawan, outro soldado do CNT, “um dos guardas de
Kadhafi atirou no peito dele”.

– Os seguranças do ex-ditador foram mortos.

Kadhafi
foi colocado em uma caminhonete ainda vivo, conforme vídeos gravados por
celulares e divulgados pela mídia.
Em uma das cenas, é possível ouvir
rebeldes gritando: “Não o matem”.

– Ele foi transportado para um hospital, mas chegou morto.

– Segundo o premiê,
Kadhafi ainda não estava fatalmente ferido quando foi capturado, mas morreu em
um tiroteio ocorrido durante seu transporte para o hospital.
Ele levou um
tiro na cabeça que, segundo ele, não se sabe se partiu dos rebeldes ou de forças
do ex-ditador.

– O médico que acompanhou o transporte do corpo de Kadhafi em Sirte afirmou
que o ditador líbio foi morto com dois tiros no peito
.

– O premiê nega que Kadhafi tenha sido executado. Não foram reveladas
informações sobre quem matou o ex-ditador.

Sempre há uma suspeita de mentira nas mortes destes ditadores…