Hoje mais uma Unidade de Polícia Pacificadora está sendo instalada em nossa cidade maravilhosa, senão me engano é a 18ª Unidade. São Carlos (Estácio), Cerro-Corá (Cosme Velho), Prazeres, Fogueteiro, Fallet (Santa Teresa), Macacos (Vila Isabel), Andaraí, Salgueiro, Formiga, Borel (Tijuca), São João (Engenho Novo), Matriz (Sampaio), Parque Alegria (Caju) e hoje a Mangueira. Mas fico, como já escrevi em outro post, desconfiado destas UPPs. Conversando com moradores de algumas áreas ocupadas vejo o contraditório se estabelecer de forma contudente dividindo de forma cruel o que já é dividido há anos. Nas comunidades pacificadas da ZONA SUL o policial respeita mais o direito de cada morador, respeita os direitos humanos… já nas comunidades da ZONA NORTE o tratamento é bem diferente, acusação de maus tratos, o tráfico continua de forma menos ostensiva, pessoas continuam a ser mortas (a facadas, machadadas, e outros meios sem ser arma de fogo), os policiais oprimem os moradores, ameaçam, se acham acima de tudo… bem só alguns pontos para se ter noção da diferença. Na verdade os assaltos continuam, a violência não diminuiu apenas está sendo maquiada pelo governo… até 2016 a Unidade de “Utopia” Pacifificadora fará parte do nosso dia a dia.

Cerca de 750 policiais militares dos batalhões de Operações Policiais Especiais (Bope) e de Choque ocuparam o Morro da Mangueira, na manhã deste domingo, para a instalação da 18ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Rio. Não houve confronto durante a entrada da PM.

Foto: Severino Silva/Agência O Dia
Cerca de 750 agentes da polícia estão na comunidade desde as 8 horas da manhã

A operação – iniciada às 8 horas da manhã – conta com o apoio de 14 blindados das polícias e dos Fuzileiros Navais, quatro helicópteros, caminhões, motos, reboques, ônibus, ambulâncias e outros veículos. No alto da favela, na localidade conhecida como Caixa D’água, uma bandeira do Brasil será instalada.

Para esclarecer qualquer eventual denúncia de abuso de policiais sobre moradores, os agentes que participam da operação estão munidos de rádio com GPS.

A atuação dos policiais na região será de 798 mil metros quadrados. Com a ocupação da Mangueira, aproximadamente 1,1 milhão de pessoas serão beneficiadas de forma direta e indireta. Atualmente, 293.150 moradores, em 64 comunidades, já são diretamente beneficiados pelo programa. Além da Mangueira, a ideia da PM é ocupar também as favelas vizinhas como Morro dos Telégrafos e Parque Candelária.

A instalação da 18ª UPP fecha o que o Governo do Estado chama de ‘cinturão de segurança’ – medida tomada a partir da ocupação de quase todas as comunidades do Maciço da Tijuca (Turano, Salgueiro, Formiga, Andaraí, Borel, Macacos e São João), área considerada importante para que o estádio do Maracanã receba os atletas e competições da Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016.

Algumas perguntas senhor governador “Utópico”, os bandidos que foram avisados com antecedência de um mês (aviso prévio) já estão trabalhando com carteira assinada? Onde estão? Viraram pessoas do bem? Ou estão tirando apenas um mês de férias e depois vão retornando aos pouquinhos… e com medo de serem mandados embora de novo ficam na “disciplina” sem ostentar armas mas fazendo “M” no asfalto e vendendo suas droguinhas na comunidade, agora protegidos pelas UPPs.

*****em vermelho opinião do “Eduardo Manxxxa”.

Também foram encontradas 300 trouxinhas de maconhaNo início da tarde, policias consolidaram a ocupação

Mais fotos em: http://extra.globo.com/noticias/rio/veja-fotos-do-cerco-das-forcas-policiais-mangueira-de-madrugada-2073431.html

BOPE e FUZILEIROS NAVAIS para entrar na Magueira… depois que os bandidos foram avisados e se evadiram eu acho que a Guarda Municipal poderia subir com aquelas patinetes motorizadas (na zona sul tem muitas) que economizaria dinheiro (logística) e pessoal. Senhor governador aí e mole né!!!

Anúncios