Você acha o sistema judiciário brasileiro uma piada? Ainda não viu nada. Em “É Proibido Soltar Pum Após as 18 Horas” (Panda Books, 2009), Mauro Ferreira reuniu leis bizarras de países do mundo inteiro, além de algumas decisões judiciais questionáveis.

De acordo com o autor, na Suécia, por exemplo, é proibido fazer xixi de pé depois das 22h. Já na Tailândia, a lei proíbe homens de sair sem cueca e mulheres sem calcinhas.

Veja abaixo outras situações estranhas registradas no livro.

Na Tailândia, Kim Lee Chong, um senhor de 61 anos, foi condenado a 15 anos de prisão por tentar manter relação sexual com um elefante. Ele foi preso em flagrante no momento em que se preparava para subir –com as calças arriadas– num caixote colocado atrás do animal. Ele justificou a ação alegando que o elefante seria a reencarnação de sua mulher, morta 28 anos antes.

Siga a Livraria da Folha no Twitter

Se alguém bater à porta da sua casa e lhe pedir um quarto, a lei da Escócia o obriga a deixar que o estranho entre.

Doze bodes foram presos na República Democrática do Congo, acusados de envolvimento na própria venda ilegal na beira da estrada. O vice-ministro da Justiça, em visita ao presídio, ordenou a libertação imediata dos animais. Ele disse que ficou abismado ao encontrar animais e seres humanos detidos em uma mesma cela. Só não se sabe qual seria a pena dos bichos caso fossem considerados culpados.

Qualquer um pode exercer a medicina na Islândia, desde que obedeça a condição de exibir em seu consultório uma placa com a expressão equivalente a “charlatão”.

É contra a lei da China salvar uma pessoa que esteja se afogando, porque isso iria interferir no destino dela.

Durante a Assembleia Constituinte de 1988 do Brasil, a proposta do deputado José Paulo Bisol para a redação do inciso I do artigo 5º era: “Homens e mulheres são iguais perante a lei, exceto na gestação, parto e aleitamento”.

Andar de carrossel num domingo é uma infração em Idaho (EUA).

No Alabama (EUA), quem for pego colocando sal nas linhas ferroviárias pode ser punido com a pena de morte.

Animais podem ir para a cadeia em Chicago (EUA). Um macaco flagrado afanando produtos em uma loja, por exemplo, pegou cinco dias de prisão.

Para andar pela cidade sem se preocupar com onde pisar, os vereadores de Juiz de Fora, Minas Gerais, em 1999, decidiram criar uma lei que obrigasse os burros e cavalos a usar fraldas. A medida higiênica, no entanto, não foi aprovada.

Não é permitido aterrissar ou estacionar discos voadores nas vinhas da França.

Mulheres não podem aparecer em público, na Arábia Saudita, a não ser que estejam acompanhadas de um homem da família.

Homossexuais podem ser expulsos de Cingapura.

Você vai precisar de uma autorização se quiser andar de bicicleta em Israel.

Em Antibes, na França, é proibido tirar fotos de policiais ou de viaturas, mesmo que eles só apareçam nos fundos ou de relance.

Já em Sioux Falls, Dakota do Sul (EUA), os quartos dos hotéis só podem ter camas de solteiro. Se houver mais de uma no mesmo quarto, elas devem ficar a 60 centímetros de distância uma da outra. E é proibido transar no chão, no espaço entre as camas.

Estrangeiros com vistos vencidos podem ser punidos com golpes de vara em Cingapura.

No Texas (EUA), a legislação permite que uma galinha transe com você, mas proíbe que você transe com ela.

Em Chicago (EUA), é proibido comer em um estabelecimento que esteja pegando fogo.

Diz uma lei do estado de Washington (EUA) que visa reduzir o crime: “É obrigatório a motoristas com intenções criminosas parar o carro e telefonar ao chefe de polícia quando estiver entrando na cidade”.

Sexo com cangurus só é permitido, na Austrália, a pessoas bêbadas.

Anúncios