Acredito que esta porcentagem seja maior, é só consultar 100 passageiros que com certeza plena 70 reprovarão o serviço prestado pelas empresas de ônibus do município.

Um balanço divulgado pela Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) sobre a fiscalização de ônibus no município apontou que 45% dos veículos avaliados nos últimos 13 meses foram reprovados por não estarem de acordo com as exigências da Prefeitura para a prestação adequada deste serviço de transporte urbano à população.

De acordo com o documento, dos 1.484 coletivos fiscalizados, 667 não passaram na avaliação dos fiscais devido à constatação de irregularidades como: mau estado de conservação dos veículos; extintor de incêndio vencido ou a falta dele; e a falta de documentos obrigatórios exigidos pela SMTR para a prestação do serviço e circulação do veículo pelas ruas. No mesmo período, a fiscalização flagrou em suas operações 87 ônibus não cadastrados junto à SMTR para prestar o serviço de transporte remunerado de passageiros, ou seja, em condição “pirata”.

Os consórcios Transcarioca, Intersul, Internorte e Santa Cruz começaram na gestão das linhas de ônibus municipais em novembro do ano passado, após vencerem licitação, e todos estão sendo alertados pela Secretaria sobre essas irregularidades, bem como terão que saná-las, uma vez que as infrações ganharam peso maior a partir dos contratos que assinaram com o município. Após a implantação do sistema de consórcio, a SMTR fiscalizou 398 ônibus, aprovou 258 e reprovou 140.

Fiscalização

A Prefeitura conta com as denúncias dos usuários como parâmetro para as ações pontuais de fiscalização, uma vez que a SMTR utiliza uma metodologia direcionada para avaliar os veículos que integram as frotas operantes no município. Um ranking mensal das linhas que circulam pela cidade é elaborado pela Ouvidoria da SMTR, sinalizando as que mais recebem reclamações efetuadas pela população na Central de Atendimento ao Cidadão, pelo telefone 1746. Valoradas conforme o Código Disciplinar de Ônibus (Decreto n.º 32.843, de 01/10/2010) e de acordo com o IDH do bairro do reclamante, as denúncias que compõem o ranking refletem o nível de satisfação do serviço por ser estabelecido segundo o ponto de vista da população.

De acordo com o ranking mais recente da Fiscalização Direcionada de Ônibus, a classificação geral por linhas é:

As sete linhas que mais receberam reclamações:

1º Linha 381 – 99,67
2º Linha 384 – 35,58
3º Linha 854 – 31,26
4º Linha 523 – 30,04
5º Linha 945 – 29,61
6º Linha 866 – 27,35
7º Linha 691 – 26,96
 
As cinco linhas que menos receberam reclamações:
161º Linha 238 – 1,04
162º Linha 239 – 1,00
163º Linha 284 – 0,98
164º Linha 217 – 0,96
165º Linha 864 – 0,77
 
Denúncias

A SMTR recomenda e destaca que é de suma importância que o usuário registre a sua ocorrência pelo telefone 1746 (se te atenderem em 30 minutos solte fogos) – canal oficial da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e por meio do qual é possível o usuário obter respaldo legal às denúncias relacionadas à prestação do serviço de transporte urbano.


No caso de denúncias referentes a ônibus, é importante que o usuário forneça o maior número de informações sobre a linha, incluindo o número de ordem e/ou placa do veículo, nome e número de registro do condutor, além de data, horário e local onde o fato ocorreu.