Tóquio (Japão) – O número de mortos pelo terremoto e o posterior tsunami de 11 de março no nordeste do Japão foi atualizado nesta quarta-feira para 12.468, enquanto o de pessoas desaparecidas subiu para 15.091, segundo o último boletim policial.

Há ainda cerca de 160 mil pessoas provenientes das províncias de Miyagi, Iwate e Fukushima, as mais devastadas pela catástrofe, em mais de dois mil abrigos temporários.

Em Miyagi, os mortos chegam a 7.607 e há ainda mais de 6.305 pessoas não localizadas, enquanto em Iwate há 3.643 mortos e cerca de 4.502 desaparecidos. Em Fukushima, os mortos são 1.158 e os desaparecidos 4.280.

No domingo foi concluída uma grande operação de três dias, na qual participaram 25 mil militares do Japão e dos Estados Unidos, junto com policiais, bombeiros e Guarda-costeira, para buscar desaparecidos nas áreas destas três províncias arrasadas pelo tsunami.

Apesar de contar com o apoio de 120 aviões e helicópteros e mais de 60 embarcações, a busca só encontrou 78 corpos entre os escombros e as águas litorâneas, já que se acredita que grande parte dos desaparecidos foi arrastada mar adentro.

A busca não incluiu a área de exclusão decretada em um raio de 20 km em torno da usina nuclear de Fukushima, onde se trabalha sem descanso para tentar conter a radiação.

As informações são da EFE

Anúncios