Ministro da Saúde alerta a população a não comer produtos de Fukushima.
Província abriga usina nucleares afetas por terremoto de 11 de março.

Mapa localiza Fukushima, no Japão (Foto: Arte/G1)
Substâncias radioativas acima do limite legal foram encontradas por autoridades sanitárias em 11 tipos de vegetais da província de Fukushima, incluindo brócolis e repolho, informou o Ministério da Saúde japonês nesta quarta-feira (horário local, noite de terça no Brasil), segundo a agência de notícias Kyodo.

O ministro da Saúde fez um alerta à população para que não consuma dos 11 vegetais produzidos na província, onde usinas nucleares foram afetadas pelo terremoto e tsunami de 11 de março, por tempo indeterminado.

Os produtos produzidos em campos estão sendo distribuídos pela Federação de Cooperativas Associadas de Agricultura.

Segundo o ministro, se uma pessoa comer 100 gramas de um desses vegetais com alta presença de substâncias radioativas por dez dias, vai ingerir o equivaleria ao total de radiação que uma pessoa é normalmente exposta em um ano.

Fazendeiro colhe espinafre em plantação na província de Ibaraki, no Japão, nesta terça (22) (Foto: AP)Fazendeiro colhe espinafre em plantação na província de Ibaraki, no Japão, nesta terça (22) (Foto: AP)

Se continuar comendo os vegetais no mesmo ritmo, a quantidade de ingestão de radiação poderia exceder o limite considerado seguro à saúde, segundo o ministro.

Foram detectados a presença de césio numa quantidade 164 vezes acima do limite -82.000 bequereis- em vegetais de Motomiya, além de 15 mil bequereis de iodo, que excede em sete vezes o limite, afirma o ministério.

Leite, espinafre e salsa
As vendas de espinafre de Fukushima já haviam sido interrompidas com base em uma lei especial para lidar com o desastre nuclear. No último teste, o ministério detectou materiais radioactivos provenientes de espinafre produzido em sete municípios da província, incluindo a cidade de Tamura.

Também na província de Ibaraki, materiais radioativos além do limite foram encontrados no leite em Mito e Kawachi coletados a partir de sábado até segunda-feira, e na salsa colhida em Hokota e Namegata, disse.

O ministério decidiu pedir aos consumidores que se abstenham de consumir os 11 vegetais, após consulta com especialistas da Comissão de Segurança Nuclear do Japão.

Anúncios