Rio – A nuvem radioativa causada após as explosões nos reatores da Usina de Fukushima, no Japão, deverá chegar na Europa na próxima semana, afirmaram especialistas franceses nesta quinta-feira. De acordo com cientistias, ao chegar no continente a nuvem já não deve ser nociva à saúde.

Como medida de segurança o Instituto de Radioproteção e Segurança Nuclear (IRSN) da França criou um site no qual é possível ter acesso a nível de radiação no país.

A radiação é medida através de sensores espalhados pela França, os dados são disponiblizados no site com defasagem de apenas uma hora. O página da internet tem tido um número tão grande de acessos que tem ficado fora do ar.

De acordo com os especialistas, não há razão para pânico. Em razão da dispersão das partículas radioativas durante o trajeto Japão – Europa. nível de radioatividade da nuvem ficará baixo.

Foto: EFE
População de Tóquio deixa cidade por medo da ameça radioativa | Foto: EFE

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) informou nesta quinta-feira que a situação nos reatores danificados da usina nuclear japonesa de Fukushima continua sendo “muito séria”, embora não tenha piorado desde quarta-feira.

Graham Andrew, assessor do diretor-geral da AIEA, Yukiya Amano, declarou à imprensa que a situação no reator 4 da usina é a de maior preocupação, já que não se sabe nada sobre o nível de água nos reservatórios de combustível nuclear.

Além disso, não se sabe nada sobre a temperatura da água nos reservatórios desde o dia 14 de março e os especialistas da AIEA não descartam que esteja fervendo.

Anúncios